Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moraes quer mensagens de hacker em 48 horas

Vera Magalhães

Depois de o ministro Luiz Fux proibir a Polícia Federal de destruir as mensagens obtidas a partir da prisão de quatro acusados de participar do hackeamento em massa de autoridades na Operação Spoofing, o também ministro do STF Alexandre de Moraes determinou o envio das provas à Corte pela PF em 48 horas. Moraes é relator do super-inquérito aberto em março para investigar fake news contra ministros do STF, mas cujo caráter amplo e genérico já resultou em censura à imprensa, prisões de internautas e, ontem, determinou a paralisação de uma investigação da Receita Federal.

Com isso, a PF deixa de ter a exclusividade do acesso ao material e a 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, deixa de ter a jurisdição total sobre as provas obtidas na Operação Spoofing. Na semana passada, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que aparece em mensagens de Telegram divulgadas desde junho pelo site The Intercept Brasil e por outros veículos, havia dito a autoridades que as mensagens seriam destruídas –algo que não lhe cabe definir como responsável pela PF. Isso motivou a decisão de Fux e, agora, a de Moraes.