Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro comemora prisão, e é cobrado por Queiroz e miliciano

Equipe BR Político

Sergio Moro usou sua conta no Twitter este sábado para comemorar a prisão de José do Carmo Silvestre, um dos maiores ladrões de bancos do mundo, procurado internacionalmente, pela Polícia Militar de Goiás, em operação realizada na Bahia e com suporte do Ministério da Justiça. “E um a um caem todos os criminosos”, escreveu.

Foi o suficiente para a área de comentários ficar repleta de cobranças ao ministro por ações semelhantes relacionadas a Adriano da Nóbrega, miliciano e ex-policial militar do Rio de Janeiro suspeito de ter participado do assassinato de Marielle Franco, que não foi incluído na lista de foragidos mais procurados do País pelo Ministério da Justiça.

Adriano, foragido há mais de um ano, é suspeito ainda de envolvimento no esquema de “rachadinhas” do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio. Contas bancárias em seu nome foram usadas para abastecer Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio investigado por ter apresentado movimentação financeira incompatível com os rendimentos.

Os tuiteiros também se lembraram de dirigir a Moro a pergunta “cadê o Queiroz?”, que já virou um meme dada a relutância do ex-assessor e amigo da família Bolsonaro em depor perante a polícia e o Ministério Público do Rio.