Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro como avalista da liberação de armas

Vera Magalhães

O decreto que flexibiliza a posse de armas é assinado por Jair Bolsonaro, mas o avalista técnico e político da medida –uma promessa de campanha “raiz” do bolsonarismo– será o ministro da Justiça, Sérgio Moro. Em seu discurso na assinatura do decreto, Bolsonaro recorreu duas vezes à validação de Moro: ao justificar a necessidade de o “cidadão de bem”, eventualmente, precisar de mais de quatro armas, e ao explicar que o mesmo cidadão, se morar com uma criança, terá de dar uma declaração (na qual o governo “acreditará”, sem nenhuma averiguação) de que dispõe de um cofre ou local seguro para guardar as armas e as munições. As consequências da liberação de armas, portanto, benéficas ou negativas, serão creditadas na conta de Bolsonaro, mas também na de Moro. / V.M.