Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro defende ida para o governo

Vera Magalhães

Passados quase três meses no cargo de ministro da Justiça, Sérgio Moro não acusa o golpe das derrotas sofridas no seio do governo e das pressões que vêm do Congresso contra seu pacote anticrimes e para pulverizar as atribuições do Ministério da Justiça. Em entrevista ao Estadão nesta segunda-feira, diz que apenas em Brasília conseguiria “consolidar os avanços anticorrupção da Operação Lava Jato em políticas mais gerais”, além de empreender esforços contra os crimes violentos. Evita falar nas derrotas sofridas nessa largada de governo, garante que o Coaf não será esvaziado ou aparelhado e quando questionado sobre suas decepções cita o massacre de Suzano, e não as quedas de braço que perdeu.

Tudo o que sabemos sobre:

sergio morocoaf