Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro: ‘Não existe nenhum receio sobre novo Coaf’

Equipe BR Político

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta terça-feira, 20, que a mudança do Coaf para o Banco Central não afetará as atividades de fiscalização e de combate à lavagem de dinheiro feitas pelo órgão. A instituição foi transferida do Ministério da Economia para o BC por meio de medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na segunda-feira, 19. O órgão também mudará de nome e será chamado de Unidade de Inteligência Financeira (UIF). “Algumas modificações tiveram de ser realizadas, mas não existe nenhum receio sobre Coaf com este novo nome. Vai continuar realizando seu trabalho de inteligência com independência e autonomia, embora agora vinculado ao Banco Central. Faço essa referência porque tenho visto algumas manifestações um pouco equivocadas sobre o tema”, disse o ministro nesta terça-feira, 20.

Moro também relembrou, em sua fala, que tentou fazer com que o órgão ficasse sob sua alçada, no Ministério da Justiça. “Não estando aqui, tenho certeza que está em boas mãos junto ao atual presidente do Banco Central, o senhor Roberto Campos Neto”, afirmou. Segundo o Broadcast Político, os 70 servidores do Coaf irão para o BC. O novo diretor será Ricardo Liáo, que já ocupava a diretoria de Supervisão do Coaf e tem experiência na área de combate à lavagem de dinheiro. Liáo deverá fazer uma transição suave do quadro de funcionários para o BC.

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.