Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro presta depoimento neste sábado à PF

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ex-ministro Sérgio Moro presta depoimento neste sábado, 2, à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República assistido por um advogado. O depoimento do ex-juiz será tomado entre às 11h e 14h em Curitiba, no Paraná, onde chefiou a 13ª Vara Federal durante a Lava Jato. A oitiva foi determinada na quinta, 29, pelo ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal e relator do processo que investiga Moro e Bolsonaro na Corte. O ministro do STF atendeu “razões de urgências” apresentadas por três parlamentares – inicialmente, o depoimento de Moro seria tomado em até 60 dias.

O ex-ministro acusa o presidente de interferir politicamente na PF, mas entende o inquérito aberto no STF, a pedido da PGR, como “intimidação”. “Entendi que a requisição de abertura desse inquérito que me aponta como possível responsável por calúnia e denunciação caluniosa foi intimidatória”, afirmou à revista Veja.

A PGR será representada pelos procuradores João Paulo Lordelo Guimarães Tavares, Antonio Morimoto e Hebert Reis Mesquita – este último integrou o grupo de trabalho da Lava Jato dentro da Procuradoria-Geral desde a gestão Raquel Dodge, informa o Estadão. Na véspera do depoimento de Moro, Bolsonaro se encontrou com o novo ministro da Justiça, André Mendonça, no Palácio da Alvorada. A reunião durou três horas e estava fora da agenda presidencial. Mendonça estava acompanhado do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, e ambos deixaram a residência presidencial sem falar com a imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:

sergio moroinquéritoSTFJair Bolsonaro