Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro teria sugerido expor dados de delação sobre a Venezuela

Equipe BR Político

Novos vazamentos de supostas conversas entre Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato mostram o então juiz sugerindo aos membros da Força Tarefa um meio de influenciar a situação na Venezuela ao expor depoimentos de executivos da Odebrecht. A conversa teria começado no dia 5 de agosto de 2017, segundo o The Intercept Brasil. Moro perguntou a Deltan Dallagnol se não seria caso de tornar pública a delação sobre propinas da empreiteira no país vizinho. Deltan indicou a Moro que a procuradoria encontraria um meio de divulgar as informações diante do acordo que impediria o compartilhamento das delações com investigadores de outros países sem a certeza que não seriam tomadas medidas contra os executivos.

Os procuradores continuaram a discussão sobre o caso em outro grupo, com membros levantando a hipótese da divulgação acirrar a situação na Venezuela levando a uma possível guerra civil. Em outubro, a procuradora-geral Luísa Ortega Díaz, que havia sido destituída do cargo por Nicolás Maduro, publicou em seu site vídeos do depoimento do ex-diretor da Odebrecht na Venezuela Euzenando Azevedo admitindo ter repassado 35 milhões de dólares para a campanha de Maduro.