Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Moro tinha dúvidas sobre delação de Palocci

Vera Magalhães

Poucos dias antes de tornar públicos trechos da delação de Antonio Palocci que incrimina os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, o então juiz Sérgio Moro teria manifestado a procuradores da República de Curitiba dúvidas quanto à sua qualidade. Em novos diálogos extraídos da troca de mensagens em celulares de integrantes da Lava Jato e divulgados nesta segunda-feira pela Folha, procuradores conversam num grupo, em setembro de 2018, a respeito das dúvidas que eles e Moro têm quanto ao conteúdo da colaboração de Palocci.

Moro, chamado de “Russo” pelos procuradores, considerava no fim de setembro de 2018 a delação de Palocci difícil de provar, mas ressaltava a importância de o ex-ministro ter sido o único disposto a quebrar a “Omertà” (código de honra) petista, segundo o procurador Paulo Roberto Falcão relatou aos colegas depois de conversar com o juiz. Moro tirou o sigilo da fala de Palocci em 1º de outubro, poucos dias antes das eleições presidenciais.