Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Morre segundo indígena de covid-19 no País

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Instituto Socioambiental informa que morreu no último domingo, 5, em Manaus, o segundo indígena do país de covid-19. Trata-se de um homem, de 55 anos, da etnia mura, que nasceu em Itacoatiara (AM), mas morava na capital amazonense havia alguns anos. Ele deu entrada no hospital Delphina Aziz, na zona norte da cidade, no dia 23 de março. Segundo um familiar, a vítima não tinha outros problemas sérios de saúde. O Amazonas tem o maior número de casos da doença confirmados no Norte do país: 636. Há 23 mortes causadas pela doença e 104 pacientes internados, conforme boletim do governo do estado de terça, 7.

O caso também foi confirmado pelo Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) de Manaus. “Essa informação procede”, afirmou Mário Ruy Lacerda de Freitas Júnior, coordenador do Dsei. Ele contou que a vítima não está no cadastro do órgão por ser morador de área urbana. Na semana passada, o secretário de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, reafirmou ao ISA que o órgão não está contabilizando casos suspeitos, confirmados e óbitos provocados pelo novo coronavírus de indígenas que vivem nas cidades.

A questão é polêmica. Organizações indígenas e o Ministério Público Federal (MPF) defendem que a Sesai deve atender toda a população indígena, independente do lugar de moradia. A posição consta de recomendação emitida na semana passada pelo MPF. Há decisões judiciais obrigando a secretária a fazer isso em alguns locais, a exemplo do próprio município de Santarém.

Tudo o que sabemos sobre:

indígenasmorteCovid-19coronavírus