Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Motim no Ceará seria embrião para o ‘Bolsochavismo’?

Equipe BR Político

A “admiração” de Jair Bolsonaro pelos métodos do ex-lider venezuelano Hugo Chávez e de seu sucessor, o ditador Nicolás Maduro, ganharam novas páginas com o “apoio” do bolsonarismo ao motim de policiais militares no Ceará. Como mostra a editora do BRP Vera Magalhães em sua coluna no Estadão deste domingo, 23, não é a primeira vez que o “bolsolavismo” bebe na mesma fonte que levou a Venezuela ao atual estado antidemocrático. “A proliferação de escolas cívico-militares, impostas a partir de Brasília aos Estados, a militarização total do Palácio do Planalto, a convocação, feita por um desses militares do gabinete, o general Augusto Heleno, de manifestações de rua em apoio ao presidente e para emparedar o Congresso são todos movimentos combinados que têm clara inspiração na escalada chavista a partir de 2005”, escreve.

“Insuflar em policiais militares um sentimento de louvor político, passando por cima dos governadores e usando pressão salarial como combustível coloca o Brasil no caminho da criação de uma milícia paraestatal. Cabe ao Congresso, ao STF e aos governos estaduais cortar o mal pela raiz, punindo e reprimindo os movimentos dos PMs, sem ceder a chantagens por reajustes nem negociar anistias a criminosos.”