Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Motim termina no Ceará com bate-boca entre Moro e Ciro

Equipe BR Político

O ministro Sérgio Moro respondeu nesta manhã de segunda, 2, aos ataques do ex-ministro Ciro Gomes sobre o fim do motim dos policiais militares no Ceará alcançado na noite de domingo, 1. Num primeiro momento, o irmão do senador baleado pelos PMs chamou Moro de “capanga” do presidente Jair Bolsonaro. “Aprende, Bolsonaro e seu capanga Moro: no Ceará está o seu pior pesadelo! Generais, aqui manda a Lei!”, escreveu Ciro na noite de ontem. Não é a primeira vez que o ex-magistrado é chamado de capanga.

Na sequência, o titular da Justiça revidou, dizendo que a crise na segurança no Estado “só foi resolvida” após participação do governo federal, que relutou em renovar o decreto da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), e pisando no calo dos Gomes ao se colocar ao lado dos amotinados. “Explorar politicamente o episódio, ofender policiais ou atacá-los fisicamente só atrapalharam. Apesar dos Gomes, a crise foi resolvida”, afirmou Moro.

 

Tudo o que sabemos sobre:

sergio moroCiro Gomes