Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mourão chama ‘imposto do pecado’ de balão de ensaio

Equipe BR Político

O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, chamou de “balão de ensaio” a ideia de aumentar a taxação ou criar um novo imposto sobre a cerveja. Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro é o “único decisor” do governo e, por isso mesmo, a ideia já está descartada.

Vice-presidente, general Hamilton Mourão Foto: Ernesto Rodrigues/Estadão

“O ministro Guedes está lá fora do Brasil (em Davos), lançou uma ideia, imediatamente rebatida pelo presidente. Vamos lembrar, todos os ministros podem lançar as ideias que eles quiserem. Agora, só tem um ‘decisor’, se chama Jair Bolsonaro. É o que tem mandato do povo para decidir”, disse.

O comentário foi feito depois de o ministro da Economia, Paulo Guedes, em Davos, citar a possibilidade de criar um “imposto do pecado“, que serviria para tributar bebidas açucaradas, álcool e cigarro.

Assim que chegou à Índia, nesta sexta-feira, Bolsonaro descartou a possibilidade do novo imposto. “Ô Paulo Guedes, eu te sigo 99%, mas aumento no preço da cerveja, não”, disse Bolsonaro.