Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mourão critica ‘politização’ da polícia

Equipe BR Político

Para vice-presidente, general Hamilton Mourão, a politização da Polícia Militar é o que leva a episódios como o motim no Ceará, que neste domingo, 1, completa 13 dias. Durante evento na última sexta-feira, 28, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), o vice ainda isentou o presidente Jair Bolsonaro de politizar a categoria.

Foto: Filipe Scotti/Fiesc

“Não foi o presidente Bolsonaro que politizou a polícia. Outros governos anteriores politizaram e sindicalizaram. Porque a partir do momento que uma instituição que se diz militar tem associações de cabos e soldados, de capitães e de oficiais superiores, a coisa fica complicada. Eu fico imaginando isso dentro do Exército. Teríamos a associação dos generais, que seria poderosíssima, né!?”, comparou o vice-presidente.

E seguiu: “Cada vez que se envereda por esses caminhos em instituição militar é complicado. Uma coisa é muito clara: se a política entra pela porta da frente de um quartel, a disciplina e hierarquia saem pela porta dos fundos”, completou.

Ele também demonstrou preocupação de que o motim da Polícia Militar no Ceará se espalhe por outros Estados. “Hoje nós estamos vivendo um problema grave no Ceará, outros problemas que podem acontecer em outros Estados”, avaliou.

Negociações

No sábado, 29, a Assembleia Legislativa do Ceará aprovou regime de urgência para tramitação de uma PEC que barra qualquer possibilidade de conceder anistia aos policiais que tenham aderido a um movimento para suspender os trabalhos.