Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mourão: de ‘conspirador’ a bombeiro

Vera Magalhães

Hamilton Mourão parece ter reconquistado, ao menos em parte, a confiança do sempre desconfiado Jair Bolsonaro. O vice-presidente, que encarou uma geladeira no ano passado e chegou a ser atacado publicamente pelo filho 02 do presidente, Carlos Bolsonaro, como se agisse contra o pai, agora tem sido escalado para a tarefa de aparar arestas e gerenciar áreas críticas no governo.

Com a criação do novo conselho da Amazônia, Mourão, na prática, virou um tutor do ministro Ricardo Salles, que conta com a simpatia pessoal de Bolsonaro, mas cujos resultados no primeiro ano de mandato foram desastrosos.

Agora, coube a ele, a pedido de Bolsonaro, apaziguar a situação com Sergio Moro depois de o presidente provocar uma crise por conta própria, ameaçado tirar a segurança pública da alçada do Ministério da Justiça.

Militar, Mourão atravessou estoicamente o período de desconfiança e agora aceita sem reclamar as tarefas de resolvedor-geral da República.

Que vai durar até a natureza persecutória do presidente e dos filhos enxergar alguma “traição” em ações ou declarações do general e reiniciarem seu processo de fritura. Vale para Mourão e para qualquer outro que não tiver alinhamento total.