Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mourão nega atrito com Bolsonaro sobre compra de vacina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois de contrariar o “chefe” e afirmar que o Brasil comprará a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Sinovac Biotech, o vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta terça-feira, 3, que a decisão sobre qual imunizante será comprado cabe ao presidente Jair Bolsonaro. Apesar das afirmações com sinais trocados, o general negou que haja qualquer conflito entre os dois sobre esse tema.

O vice-presidente, Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

“Aqui não há briga. Existem opiniões, que ora coincidem, ora não. Mas quem decide é o presidente e ele foi eleito para isso”, afirmou o vice, na chegada no Palácio do Planalto. Sobre a declaração dada na última semana à revista Veja, Mourão alegou que quis dizer que o imunizante que for comprado será a “vacina brasileira”, porque será produzida no Brasil.

“Não conversei com o presidente (sobre o assunto). O que eu quis colocar ali (na entrevista) é o seguinte: a vacina é a vacina brasileira, produzida aqui no Brasil. Óbvio que o presidente vai tomar a decisão que for melhor para o conjunto da população brasileira, que é a responsabilidade dele. Vamos aguardar, essa vacina não é uma coisa tão simples”, ponderou Mourão.