Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mais uma vitória na Justiça para Flávio Bolsonaro

Equipe BR Político

Em meio às suas articulações para barrar a CPI da Lava Toga, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) conseguiu mais uma vitória jurídica no caso Queiroz: o Ministério Público do Rio de Janeiro emitiu parecer favorável ao pedido da defesa para conceder foro privilegiado ao filho do presidente Jair Bolsonaro. A investigação suspeita de crime de “rachadinha” no gabinete do senador envolvendo seu ex-assessor Fabrício Queiroz, que seria o operador dos esquemas, no período entre 2003 e 2019, quando Flávio era deputado estadual.

Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, com seu ex-assessor, Fabrício Queiroz

Flávio Bolsonaro com seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. Foto: Reprodução

O parecer do MP carioca é assinado pela procuradora Soraya Taveira Gaya, da 2ª instância. A defesa solicita que o caso seja analisado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio, alegando que o juiz de 1ª instância Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 27ª Vara Criminal, não tem competência para julgar o caso devido ao direito de Flávio ao foro privilegiado. Segundo o Broadcast Político, cabe agora à 3ª Câmara Criminal do TJ do Rio decidir se o caso vai ou não para o Órgão Especial.

As investigações a respeito de Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor começaram a partir de relatórios do Coaf, que identificaram movimentações financeiras atípicas nas contas de Queiroz. Em julho, porém, uma decisão do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, suspendeu o uso de relatórios do Coaf sem autorização prévia da Justiça. Como consequência, as apurações no caso de Flávio foram provisoriamente suspensas.