Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

MP vai investigar ‘horário eleitoral gratuito’ de Bolsonaro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A pedido da Procuradoria Regional Eleitoral no Rio, o Ministério Público Estadual vai apurar se houve ilícitos na propaganda eleitoral feita pelo presidente Jair Bolsonaro em sua “live” semanal na última quinta-feira, 5. No vídeo transmitido ao vivo do Palácio da Alvorada, com mais de 600 mil de visualizações nas redes sociais, ele pediu votos para sete candidatos a prefeito e dez a vereador, incluindo seu filho, Carlos Bolsonaro (Republicanos), que concorre a uma vaga na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, informou o Estadão. A utilização dos canais oficiais e da estrutura do governo federal para fazer propaganda de candidatos pode infringir a legislação eleitoral.

A procuradora regional eleitoral Silvana Batini afirma que a “live” de Bolsonaro deve ser apurada pelos promotores responsáveis por ações nas áreas de “propaganda, conduta vedada e abuso no uso dos meios de comunicação social”. O documento inclui links de acesso ao vídeo objeto do procedimento, dentre os quais reportagem publicada pelo ‘Estadão.

Bolsonaro anunciou na ocasião que fará, a partir de segunda-feira, 9, uma live diária, às 19h, para divulgar candidatos que apoia – o que ele chamou de seu “horário eleitoral gratuito”.