Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Mudanças na segurança do presidente?

Equipe BR Político

Depois de duas críticas do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, ao ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, reportagem do Estadão desta sexta-feira, 5, mostra que a família de Bolsonaro e também o chamado núcleo ideológico do Palácio do Planalto cobram mudanças no esquema de segurança presidencial. Eles querem a transferência da escolta oficial do Exército para a PF. No entanto, segundo o ministro do GSI, não existem mudanças à vista. “Isso não tem fundamento”, disse. “A escolta do presidente é sempre adaptada às características do evento.”

A proposta de recorrer à PF gera mal-estar entre generais do primeiro escalão e alimenta o confronto entre militares e civis do governo. Segundo o Estadão, os filhos de Bolsonaro querem, no futuro, criar uma agência inspirada no Serviço Secreto dos Estados Unidos, que é formado por civis e atua dentro do Departamento de Segurança Interna, desvinculado do Exército americano. A ideia também enfrenta resistência das Forças Armadas.

Tudo o que sabemos sobre:

PFfamíliaJair BolsonaroSegurançaGSI