Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Não há indicação de 2ª onda de covid em SP, diz Covas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição em São Paulo, tenta afastar qualquer discurso sobre possibilidade de uma nova segunda onda de covid-19 na Capital, enquanto o governo estadual e infectologistas pedem cautela aos paulistas diante do aumento de internações.

Segundo disse em sabatina do Estadão nesta quinta, 19, os números da cidade de São Paulo mostram estabilidade no número de casos e óbitos, mas aumento nas internações por causa de pacientes vindos de fora da Capital, que em março eram de 13% e, hoje, 20%.

A Prefeitura, no entanto, decidiu abrir 200 novos leitos para casos suspeitos e confirmados da doença na rede pública municipal.

Nos últimos dias, o número de internados na rede municipal por covid-19 ultrapassou a marca de 900 pela primeira vez desde meados de outubro. O aumento se tornou mais perceptível há cerca de uma semana.

Às 11 horas desta quinta-feira, a ocupação era de 45% da UTI e de 61% em enfermaria em leitos de covid-19 na rede pública. Na rede privada, a ocupação na UTI era de 76%, segundo o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

O prefeito também anunciou que as escolas públicas e particulares não terão novas autorizações de ampliação do funcionamento presencial. Segundo o Estadão adiantou, haverá uma pausa nos planos de abertura na educação porque os dados da pandemia pararam de melhorar na cidade.

Tudo o que sabemos sobre:

Bruno Covascovid