Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Não ir a Davos foi a melhor decisão de Bolsonaro’, diz especialista

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A escolha de não ir ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, foi a melhor decisão tomada recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro. A opinião é do professor de Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas, Oliver Stuenkel. Em uma sequência de mensagens em inglês publicadas no Twitter, Stuenkel justificou a afirmação dizendo que a edição deste ano vai tratar da relação do capitalismo em um contexto de mudanças climáticas e, por isso, Bolsonaro poderia se sentir um peixe fora d’água.

A preocupação com o clima será tema central dos debates entre líderes políticos e financeiros. A ativista ambiental sueca Greta Thunberg é uma das vozes mais aguardadas desta edição do fórum. “Bolsonaro acredita que a mudança climática é uma farsa comunista. Ele estaria totalmente fora de lugar”, diz o especialista em relações internacionais.

Segundo Stuenkel, Bolsonaro tem “visões medievais” sobre o mundo e, por isso, pode ficar “isolado” de discussões globais nos próximos anos. “Como as preocupações ambientais provavelmente dominarão Davos e reuniões semelhantes por anos, Bolsonaro se tornará uma figura cada vez mais isolada no cenário internacional”, escreveu.