Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Não podemos brincar com o cargo de presidente’

José Fucs

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que a Corte deve barrar “de ofício” (sem contestação prévia) o registro de candidaturas de condenados em segunda instância, considerados “fichas sujas”, de acordo com reportagem publicada pelo Estadão neste sábado, 16. Embora não tenha mencionado o caso de Lula, o entendimento de Gonzaga afeta diretamente sua candidatura.

“Quando se almeja o cargo de presidente da República, não podemos brincar com o país, não podemos fazer com que milhões de brasileiros se dirijam à urna para votar nulo. Não contem comigo para isso”, afirmou no VI Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral, em Curitiba. “Na hora que ele (candidato) traz uma certidão e uma prova da sua inelegibilidade e eu sou um juiz, e isso já tem jurisprudência de 50 anos, eu posso rejeitar o registro de ofício.”

Tudo o que sabemos sobre:

Admar GonzagaTSELulaFicha Limpa