Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Não vai ser por causa de três dias que a Previdência vai morrer’

Equipe BR Político

Os aliados do presidente Jair Bolsonaro parecem que não querem admitir derrotadas na Câmara dos Deputados. Depois do deputado Delegado Waldir tentar cantar vitória na questão do Orçamento Impositivo, agora o líder do governo na Casa, major Vitor Hugo (PSL-GO), disse que a postergação da votação da reforma da Previdência na CCJ não será uma derrota para o Planalto.

“Se tivermos que adiar para que haja consenso maior na votação, para que a gente tenha um número mais expressivo para aprovar a admissibilidade, não vai ser por causa de três ou quatro dias que a previdência vai morrer. Não é o melhor dos mundos, mas também não é uma derrota para o governo”, disse, lembrado que mudanças semelhantes nos governos FHC e Lula demoraram muito mais.

Tudo o que sabemos sobre:

Major Vítor Hugoreforma da previdência