Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Não vamos enfrentar pandemia pelo WhatsApp’, rebate Covas sobre invasão

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), reagiu nesta tarde de sexta, 5, à invasão do Hospital de Campanha do Anhembi, na zona norte da cidade, por parte de cinco deputados estaduais sob o argumento de fazer uma vistoria no local, que recebe pacientes de baixa e média complexidade infectados pelo coronavírus.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 5

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 5 Foto: Reprodução

As supostas irregularidades que o grupo iria denunciar estariam ligadas à subutilização do espaço, que tem capacidade para até 1.800 pacientes e atende, no momento, 407 pessoas. A entrada do grupo foi feita mediante empurrões e gritos entre os parlamentares, seus assessores e funcionários do hospital, segundo o Estadão. Os deputados postaram essas cenas em suas redes sociais.

“Eu classifico o que aconteceu ontem como sensacionalismo barato. Lamentar que alguns parlamentares utilizem a sua prerrogativa constitucional de fiscalização para exploração política. Aqueles que acreditam que a terra é plana, que fazem pouco caso da democracia, que querem a volta do AI-5, utilizam o que muitas pessoas lutaram durante muitos anos para conquistar, que é um parlamento livre, independente e com poder de fiscalização. Nós não vamos enfrentar a pandemia com produção de vídeos para o WhatsApp para as redes sociais”, respondeu o prefeito.