Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Nelsinho Trad e a agenda da propagação do coronavírus

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

Uma das entrevistas mais surrealistas desde que a pandemia de coronavírus chegou com mais força ao Brasil foi concedida pelo senador Nelsinho Trad (MDB-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, confirmado com o vírus e integrante da comitiva de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos.

Ao jornal Correio do Estado, do Mato Grosso do Sul, Trad expôs sua intensa agenda depois de desembarcar do voo de volta da Flórida. Detalhe: a aliados, ele informou que o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, já apresentou alguns sintomas de gripe no voo e, por isso, foi colocado no fundo da aeronave.

Ainda assim, Trad não se furtou a estar com o maior número de pessoas que conseguiu. “Eu fui para o Senado Federal, para o Congresso, e eu abracei todo mundo que vinha me ver. Participei de reunião com Maia (Rodrigo Maia presidente da Câmara), Davi (presidente do Senado, Davi Alcolumbre), Mandetta, Guedes (Paulo Guedes, ministro da Economia), Ramos (ministro Luiz Ramos, da Secretaria de Governo, Jorge (ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Francisco). Eu tive contato com metade do Congresso”, afirmou Trad antes, ainda, de receber o exame positivo.

Senador Nelson Trad com o embaixador da Síria na quarta-feira Foto: Instagram

Pelo protocolo, todas as pessoas com as quais ele teve contato precisam se submeter ao teste para o novo coronavírus. Ele também concedeu várias entrevistas, o que fará com que os repórteres também tenham de ser testados.

E esteve com comitivas estrangeiras: uma da Síria e uma do Quênia.