Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Nem o auxílio emergencial salva Bolsonaro de rejeição, aponta Datafolha

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nem mesmo o pagamento do auxílio emergencial foi capaz de melhorar a aprovação dos brasileiros ao governo durante a pandemia do novo coronavírus. É o que revela pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira, 1. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro assinou a prorrogação do auxílio de R$ 600 por mais dois meses.

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Ministério da Defesa Foto: Gabriela Biló/Estadão

Entre a parcela de brasileiros que pediram e já receberam pelo menos uma parcela do auxílio financeiro, 49% consideram o trabalho do presidente Bolsonaro na crise da covid-19 ruim ou péssimo. Para 26% o desempenho é avaliado como ótimo ou bom, e para 24%, como regular.

Para a população que não fez o pedido do benefício, a atuação é considerada ruim ou péssima por 51%. Neste grupo, 27% classificaram o desempenho presidencial como ótimo ou bom, e 22%, como regular.

A maioria do grupo que já recebeu pelo menos uma parcela do auxílio (61%) considera que Bolsonaro mais atrapalha do que ajuda no combate ao coronavírus. Essa também foi a avaliação de 61% dos entrevistados que não pediram a ajuda financeira.

O Datafolha ouviu 2.016 pessoas por telefone entre terça, 23, e quarta, 24. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.