Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

No dia de trunfo da Coronavac, Pazuello anuncia compra de doses

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro Eduardo Pazuello não perde a oportunidade após o anúncio da eficácia da Coronavac, vacina em desenvolvimento pelo Instituto Butantan em parceria com uma empresa chinesa. Em coletiva, anunciou ter fechado a compra de 100 milhões de doses do imunizante para 2021. E disse estar negociando há cinco meses essa parceria.

“Isso precisa ser dito, foi falado 50 vezes. Que inoperância é essa que o Ministério da Saúde tem se há cinco meses nos posicionamos para isso?”, reclamou ele.

Isso, claro, vai na contramão dos fatos. Quando revelou, em reunião com governadores, que estaria negociando a compra da Coronavac, tomou uma bronca pública de Jair Bolsonaro. Acabou tendo de dar explicações em um vídeo com o presidente da República no qual sentenciou: “Um manda, o outro obedece”. E anunciou que cancelaria o protocolo de intenções para adquirir a vacina do Butantan.

A culpa da “desinformação” seria da imprensa. O alvo preferido de Bolsonaro também foi atacado pelo general. “Não queremos a interpretação dos fatos dos senhores. Não queremos tendência ideológica ou de bandeira. Quero assistir a televisão e assistir a notícia do fato que aconteceu. Deixem a interpretação ao povo brasileiro. Os senhores não tem essa delegação”, disse. Pazuello, querendo ensinar a imprensa a realizar o próprio trabalho.

No final, Pazuello disse que não responderia perguntas dos jornalistas e deixou para seus auxiliares a tarefa de explicar as dúvidas.

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo Pazuellocoronavac