Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

No passado, Mello votou por suspeição de Moro

Vera Magalhães

O julgamento do habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula não será a primeira vez em que o decano do STF, Celso de Mello, votará um pedido de suspeição do ex-juiz Sérgio Moro. Em 2013, Mello deu o único voto favorável à suspeição do então magistrado no caso Banestado, quando atuava na 2ª Vera Federal de Curitiba. O Estadão resgata o caso em reportagem mostrando que pode caber a ele o voto de desempate caso a Segunda Turma da corte analise mesmo o HC de Lula nesta terça-feira.

Na ocasião, Mello proferiu o voto para anular o processo, ao concluir que Moro tinha violado o direito fundamental de que todo cidadão deve ser julgado com imparcialidade. “Parece-me, em face do gravíssimo episódio do monitoramento dos advogados do ora paciente, que teria ocorrido séria ofensa ao dever de imparcialidade judicial”, disse. Essa decisão foi lembrada pela defesa de Lula em memoriais entregues agora para fundamentar o HC.