Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

No Senado, chanceler nega ‘ameaça’ em visita de Pompeo a RR

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Ao prestar explicações no Senado, nesta quinta-feira, 24, sobre a visita do secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, a Roraima, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, negou que as declarações feitas norte-americano possam ser consideradas “ameaça” ou “agressão” à Venezuela. Na audiência, Araújo se referiu ao governo de Nicolás Maduro como um “bando de facínoras”. O requerimento para que o auxiliar do presidente Jair Bolsonaro fosse ouvido no Senado foi feito pelo senador Telmário Mota (PROS-RR).

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O chanceler alegou que a polêmica em torno da visita de Pompeo ocorreu por conta de erros na tradução das declarações. Araújo leu trechos do discurso original e afirmou que o americano não disse a frase “vamos tirar (Maduro) de lá”, e sim “nosso trabalho será incansável e chegaremos ao lugar certo”, alegou.

“O apoio especificamente à Operação Acolhida e a nossa visão da crise humanitária na Venezuela fica muito claro como o foco da visita. Nada foi dito que possa ser considerado nenhum tipo de ameaça de agressão ou qualquer coisa nesse sentido”, disse o chanceler.