Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Nordeste fica com 3% das concessões do Bolsa Família

Equipe BR Político

Com 27% da população brasileira, taxa de pobreza mais elevada (22,2%, ante 11% na média do País), sendo que concentra 36,8% das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza, e uma das Regiões mais afetadas pela crise econômica, com queda maior na renda das famílias, o Nordeste foi preterido na concessão de novos benefícios do Bolsa Família em janeiro, informa o Estadão, em favor do Sul e Sudeste.

Pelos dados fornecidos pelo Ministério da Cidadania ao Congresso e obtidos pelo Estadão/Broadcast, o Nordeste recebeu 3% dos novos benefícios enquanto Sul e Sudeste responderam por 75% das novas concessões.

Para se ter uma ideia, o número de novos benefícios concedidos em Santa Catarina, que tem população oito vezes menor que o Nordeste e é governada por Carlos Moisés (PSL), foi o dobro do repassado à região nordestina inteira, cujos governadores são da oposição.

A gestão Bolsonaro trabalha numa reformulação do programa. Enquanto o novo desenho não sai do papel, o alcance do Bolsa tem diminuído em todo o Brasil. Entre junho e dezembro, a concessão de novos benefícios despencou a uma média de 5,6 mil por mês. Antes, passavam de 200 mil mensais.

Tudo o que sabemos sobre:

Bolsa Família