Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Nós somos o país que menos usa agrotóxicos na agricultura’, diz Bolsonaro

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer nesta quarta-feira, 7, que o Brasil é um dos países que menos usam agrotóxicos e que as liberações recentes do Ministério da Agricultura para mais aditivos desse tipo têm ocorrido para introduzir produtos mais modernos. “Se estivéssemos envenenando os nossos produtos, o mundo não os compraria. É simples! Nós somos o país que menos usa agrotóxicos na agricultura. Por que novos agrotóxicos? Para substituir os anteriores. Quem que não quer mudar de carro para um carro mais moderno?”, disse. A afirmação do presidente é contestada pelo Greenpeace. Em julho, o governo liberou o maior lote de novo registros para agrotóxicos até agora, 51. Desde o início do mandato de Bolsonaro, 290 produtos já foram permitidos.

Questionado sobre crítica do presidente do Instituto CNA, braço da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Roberto Brant, à retórica ambiental de Bolsonaro, que, segundo ele, tem prejudicado o agronegócio nacional lá fora, Bolsonaro respondeu: “Não vi essa crítica”. Como o Estadão mostrou hoje, o discurso adotado pelo governo de Bolsonaro de minimizar dados sobre aumento de desmatamento, de flexibilizar regras sobre áreas de preservação e os frequentes embates com outros países relacionados ao tema ambiental causa apreensão e tem sido classificado como prejudicial pelo agronegócio. Em evento em São Paulo, Brant disse que o governo federal “está prejudicando” a imagem do agronegócio, “construída lentamente com o tempo”. “Falar em garimpar em território indígena serve a quem? O governo deveria estar falando em métodos e processos para vigiar a Amazônia para valer”, afirmou Brant em evento promovido pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), de acordo com o Broadcat Político. 

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroAgrotóxicos