Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Novo líder do governo tem lista de ‘esqueletos no armário’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O novo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), tem, assim como outros recém-chegados ao governo, uma lista de esqueletos no armário. Sua atuação como ministro da Saúde foi contestada pelo Ministério Público no ano passado, sendo denunciado por improbidade administrativa em processos de compra por dispensa de licitação.

“Em todos os procedimentos de compras do Ministério da Saúde supramencionados, houve atrasos injustificados na entrega dos fármacos, com o consequente descumprimento de centenas de decisões judiciais e um grave desabastecimento, o que culminou na morte de pelo menos 14 pacientes e na piora do quadro de saúde de centenas de outros”, disse a procuradoria na época.

Assim, Barros se junta ao líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que também tem sua dose de problemas com a Justiça. No ano passado, ele foi alvo de uma operação da Polícia Federal no Congresso Nacional, que apurava se ele e seu filho, Fernando Bezerra Filho (DEM-PE), teriam recebido R$ 5,538 milhões em propinas de empreiteiras. Na ocasião, o Planalto chegou a cogitar uma troca no cargo de líder no Senado.