Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

O ativismo do procurador pelo PSOL

José Fucs

A coluna Radar, da Veja, informa que o procurador do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro, Rodrigo Carelli, pode ser enquadrado por desenvolver atividade político-partidária, proibida pela Constituição para agentes públicos.

Carelli, o mesmo procurador que tentou acabar com o Uber no Rio em outra ocasião, não faz segredo de sua militância pelo PSOL. Há registros de palestras organizadas pela legenda das quais ele participou, além de ter rubricado um abaixo-assinado partidário. J.F.

Tudo o que sabemos sobre:

PsolMinistério Público do Trabalho