Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

O batismo de Huck

Equipe BR Político

Em sua coluna nesta quarta-feira no Estadão, Rosângela Bittar relata reunião recente que o apresentador Luciano Huck teve para discutir os resultados de movimentos de renovação da política para dizer que, ainda que ele não admita, por ora, uma candidatura à Presidência, a política já entrou na vida do apresentador.

“As conveniências de seu projeto pessoal já se confundem com os objetivos dos políticos e partidos que gravitam ao seu redor. Huck traz uma marca forte: é o único, constatam, que poderá derrotar Jair Bolsonaro. ‘Não importa a cor do gato’, diz o lema que a todos conduz: ‘O objetivo é preservar a democracia’. Nesta conclusão está embutida uma hipótese amarga, não pronunciada com todas as letras. A de que Bolsonaro, com quatro ministros do Supremo para nomear e tendo já no seu regaço o procurador-geral da República, pode não ser mais o mesmo presidente ao fim dos oito anos”, escreve a colunista.