Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

O desgaste do aumento do preço dos remédios

Marcelo de Moraes

Próximo de completar 100 dias e ainda sem conseguir pegar prumo em áreas estratégicas como Educação e articulação política com o Congresso, o governo de Jair Bolsonaro poderá ter de lidar com mais um fator de desgaste. Desde domingo, o reajuste anual do preço dos remédios está autorizado e pode ser feito em até 4,33%, cabendo a quem vende fixar o valor dentro desse teto.

Se o governo estivesse lidando com um mar de rosas político, seria menos complicado lidar com uma medida que tem impacto sobre uma área tão sensível na vida das pessoas como é o preço dos medicamentos. Mas num cenário em que, além das confusões políticas, o desemprego ainda segue em quantidade muito elevada – 13,1 milhões de pessoas, segundo o IBGE -, esse aumento não ajuda quem já perdeu 15 pontos de popularidade, desde o início do ano, segundo o Ibope. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

remédios