Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

O ‘latifúndio’ de Pacheco na disputa do Senado

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Rodrigo Pacheco (DEM-MG) chega em uma posição confortável para a eleição à presidência do Senado. Faltando pouco mais de duas semanas para o pleito, o mineiro tem um “latifúndio” de partidos que lhe declararam apoio. Com o PDT, que anunciou que votará em Pacheco na disputa, já são nove partidos ao lado do democrata: DEM, PP, PSC, PT, PSD, Pros, Republicanos, PL e PDT. Com essas legendas juntas, ele obtém 42 senadores, superando a marca de 41 necessária para ser eleito.

Já era esperado que o escolhido por Davi Alcolumbre (DEM-AP) fosse herdar uma boa quantidade de votos. Ao contrário da Câmara, onde a briga de faca entre o Centrão de Lira com o de Maia deixava mais difícil a possibilidade de reeleição, o presidente do Senado tinha a maioria dos senadores para buscar um novo mandato. Caso o Supremo tivesse autorizado a manobra ao invés de sepultar seus planos.

Essa “preferência” dificulta a vida de Simone Tebet (MDB-MS). A candidata foi lançada oficialmente apenas esta semana. Mas começa a ver reduzido seu espaço de manobra para buscar votos. Logo na largada de suas conversas com possíveis aliados, ela viu o PSDB definir que irá liberar sua bancada, sem apoiar oficialmente nenhum nome. Já o Podemos disse estar com a emedebista, mas o líder da legenda, Alvaro Dias, afirmou que “respeitará opiniões divergentes de seus senadores”. O que, na prática, é quase como deixar o voto livre.

Sobram outras cinco siglas, que ainda não se posicionaram oficialmente: Rede, PSL, PSB e Cidadania. Esta última deverá estar com Simone. O vice-líder da legenda, Alessandro Vieira (Cidadania-SE), já declarou voto na emedebista.

A esperança é convencer alguns senadores a mudarem de lado. Só que a prática de buscar dissidentes vale para os dois lados. O MDB tem afirmado que está fechado com sua candidata. Mas, diante de uma possível derrota inevitável, pode ter suas próprias traições internas.

Tudo o que sabemos sobre:

senadoRodrigo PachecoSimone TebetMDBDEM