Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘O momento mais grave para Lava Jato’, diz procurador

Equipe BR Político

Na avaliação do integrante da força-tarefa da Lava Jato no Rio, o procurador Leonardo Cardoso de Freitas a decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo, de suspender as investigações que tramitam no País onde houve compartilhamento de dados de órgãos de controle financeiro sem uma prévia autorização judicial é “o momento mais grave para a Lava Jato”. Segundo Cardoso, a suspensão imposta por Toffoli dificulta o combate aos crimes de lavagem de dinheiro, que não se restringem a casos de corrupção praticada por políticos.

“O que eu posso dizer é que todo dia é uma novidade. Temos desafios diários, são vários. Mas é o momento mais grave. É a primeira vez, pelo que lembro, que uma generalidade de casos nossos está em risco”, disse, em entrevista ao Estadão. Ele ressaltou que a escolha de recorrer ou não da decisão cabe à Procuradoria-Geral da República, mas que, para a força-tarefa fluminense, esta é a opção acertada.