Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

O pacote esmiuçado

Vera Magalhães

Colunistas dos principais jornais se dedicam a esmiuçar o pacote de reforma do Estado proposto por Paulo Guedes e a avaliar suas chances de aprovação no Congresso. Falo sobre o pacote na minha coluna no Estadão, traçando um paralelo entre a agenda liberal do ministro Paulo Guedes, reafirmada por ele na longa explanação sobre o plano, e o lado ruidoso de um governo altamente ideológico que usou as reformas para bater bumbo pelos seus 300 dias.

No Globo, Miriam Leitão escreve que as ideias que norteiam as medidas são ótimas e necessárias, mas que sua viabilidade prática e política ainda está por ser confirmada. Ela constata que Guedes tem sempre “planos grandiosos”, que acabam se revelando mais modestos na hora de serem colocados em prática.

Na Folha, Vinicius Torres Freira caracteriza o conjunto de medidas anunciadas nesta terça-feira como uma “revolução constitucional” para arrochar o gasto público no Brasil. “As emendas constitucionais disciplinam de modo drástico não apenas a despesa e a dívida federais, atuais e futuras, mas também os gastos de prefeituras, estados e dos demais Poderes, Judiciário e Legislativo”, justifica. Justamente por isso será foco de atritos políticos, e o que sairá do Congresso é difícil de prever, diz ele.