Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘O presidente, que parabenizou a PF ontem, com certeza fará o mesmo hoje’, ironiza Marina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva fez uma provocação ao presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 27. Nas redes sociais, a presidente da Rede defendeu a autonomia da Polícia Federal e desafiou Bolsonaro a parabenizar a instituição hoje, dia em que seus aliados foram alvo de ações de busca e apreensão assim como o fez na terça, quando o atingido foi seu desafeto, o governador Wilson Witzel (PSC-RJ).

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva Foto: Gabriela Biló/Estadão

“A PF não pode ser transformada em uma polícia política em lugar de uma polícia judiciária que atua em conformidade com as leis do País. O respeito da sua autonomia é fundamental para garantir a manutenção da sua credibilidade como instituição de estado, que agora está sob grave risco com as ações desastrosas do governo”, escreveu Marina. Em seguida, publicou: “O presidente, que parabenizou o trabalho da PF ontem, com certeza irá fazer o mesmo hoje.”

Na terça, o governador do Rio de Janeiro foi alvo de uma operação que apreendeu seus computadores e celular, em investigação sobre supostos desvios na verba para combate ao coronavírus no Estado. No mesmo dia Bolsonaro se prontificou a parabenizar a ação da instituição. Nesta quarta, no âmbito do inquérito das fake news, que apura a existência do “gabinete do ódio”, políticos bolsonaristas e apoiadores do presidente que foram atingidos por ações de busca e apreensão da Polícia Federal. No Twitter, o filho de Bolsonaro Carlos chamou a operação de “inconstitucional”.