Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘O PT sempre escolhe a si mesmo’, diz presidente do PSB

Equipe BR Político

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, criticou a posição do PT de querer “limitar suas alianças” e lançar candidaturas próprias nas eleições do ano que vem. Como você leu aqui no BRP, seis dias após ser solto, o ex-presidente Lula afirmou que o PT “não nasceu para ser partido de apoio”, em referência ao plano da sigla de ter candidatura própria nas próxima eleições.

“Se o PT terá candidato próprio em todas as cidades, e parece já ter decidido que em 2022 também, provavelmente está convencido que não precisa de alianças. Não vamos aderir a quem não quer apoiar ninguém, com todo o respeito ao PT”, disse Siqueira, em entrevista ao Globo.

“Acho estranho, no momento em que o País está ameaçado por retrocessos democráticos, que o PT queira limitar suas alianças”, continuou Siqueira. Segundo o presidente do PSB, o partido de Lula “sempre escolhe a si mesmo”. Segundo ele, a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, insistiu para que Siqueira comparecesse ao congresso da legenda. Ele teria recusado como forma de protesto. “As forças de esquerda deveriam procurar um nome entre si e apelar ao PT que o fechamento verbalizado por seu líder (Lula) é muito ruim”.

Siqueira afirma, ainda, que seu partido pode se posicionar a favor da proposta de prisão após condenação em segunda instância, mas lamentou que a discussão tenha Lula como um dos focos principais. “Vamos respeitar a decisão da bancada, que me parece majoritariamente favorável aos projetos pela prisão na segunda instância. O que eu acho profundamente lamentável é que essa discussão se dê no entorno do caso de uma pessoa. Em uma situação normal, eu sou favorável. Mas fazer isso em função de uma personalidade política cria um grau de complexidade e irracionalidade grande”.

Tudo o que sabemos sobre:

EsquerdaaliançaPTPSBCarlos SiqueiraLula