Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

O trilhão escorregou nos destaques

Vera Magalhães

O lobby dos ruralistas foi bem sucedido e, na reta final, a comissão especial da reforma da Previdência retirou do texto a reoneração previdenciária das exportações de produtos agrícolas, retirando R$ 83,9 bilhões do texto. Com isso, a marca do R$ 1 trilhão de potência fiscal em dez anos, que tinha sido realcançada, ao menos no papel, não foi obtida.

O requerimento que atendia ao lobby ruralista foi aprovado depois das 2h da madrugada desta sexta-feira, e logo depois a comissão encerrou a votação do relatório, que vai ao plenário da Câmara na semana que vem. Foi mantida a isenção da alíquota de 2,6% sobre a comercialização de produção agrícola como contribuição previdenciária, desde que parte seja exportada. Além disso, foi retirada a proibição à dívida do Funrural. Agora, a nova marca de economia em dez anos com a reforma, caso ela não seja mais alterada nos próximos passos, é de R$ 987,5 bilhões.