Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

OCDE cobra empenho do Brasil em educação

Equipe BR Político

O secretário-geral adjunto da OCDE para Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, o alemão Ludger Schuknecht, cobrou mais empenho do Brasil na área de educação durante sua fala na abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019, nesta quinta, 10, em São Paulo. O puxão de orelha ocorre no dia em a agência Bloomberg informa que os Estados Unidos apoiaram apenas a entrada da Argentina e da Romênia no grupo dos países mais desenvolvidos, considerando o “critério cronológico”, em carta enviada à entidade em agosto. De momento, o Brasil ficou de fora do lobby norte-americano dentro da entidade.

Ludger Schuknecht, secretário-geral adjunto da OCDE para Cooperação e o Desenvolvimento Econômico

Ludger Schuknecht. Foto: OCDE

“Se vocês não se importarem que eu fale disso, nós temos um progresso significativo do Brasil, mas ainda temos bastante espaço para melhorias. O Brasil está menos integrado à economia global, o que acaba deixando-o um pouco mais sem os benefícios das cadeias de valor do mundo inteiro. Recentemente tivemos o acordo do Mercosul com a União Europeia, que é um marco importante, mas gostaríamos de ver mais progresso em treinamento (acho que é capacitação) e educação porque é crucial aumentar o nível geral de competências cognitivas e lidar com as faltas especificas de habilidade”, disse o economista no evento, que foi peça-chave como auxiliar do Ministério da Economia alemão, ao lado do presidente Jair Bolsonaro e de ministros brasileiros.

Tudo o que sabemos sobre:

OCDEBrasileducaçãoEUA