Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relatório da OCDE traz más notícias para o Brasil

Equipe BR Político

Se de um lado o governo federal se esforça para tentar emplacar a ideia de que os índices econômicos estão engrenando, de outro, quem nos olha lá de fora afirma que as perspectivas de crescimento não são as mais animadoras. Relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgado nesta quinta-feira, 19, reduz a projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano e no próximo. A projeção para o PIB do País ficou em 0,8% para 2019 e 1,7% em 2020. A estimativa anterior era de crescimento de 1,4% e de 2,3%, respectivamente.

Mas o cenário desanimador não é só para as terras tupiniquins. A organização baixou suas perspectivas de crescimento da economia mundial, em geral, e da europeia em particular. Segundo o cálculo OCDE, a economia global se perdeu ritmo e deverá crescer apenas 2,9% neste ano e 3% em 2020. Em maio, ainda se esperava um crescimento de 3,2% para este ano e de 3,4% no próximo. O mesmo movimento foi verificado na zona do euro, para a qual se prevê agora que termine 2019 com um crescimento de 1,1% (0,1 ponto percentual a menos do que era esperado em maio) e 2020 em um raso 1% (quatro décimos a menos que se previa).

De acordo com a OCDE, se as projeções forem confirmadas, o mundo pode registrar “as taxas de crescimento anuais mais fracas desde a crise financeira” de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:

OCDEPIBBrasilEconomia