Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Operação Anjo, que prendeu Queiroz, mira outros 4

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Operação Anjo, determinada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, que prendeu o ex-assessor Fabrício Queiroz na manhã desta quinta-feira, 18, mira ainda outros quatro três servidores da Alerj e um advogado.

São alvos de medidas cautelares autorizadas pela Justiça relacionadas ao inquérito que investiga suposto esquema de rachadinha no gabinete do ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro, que atualmente é senador pelo RJ: o servidor da Alerj Matheus Azeredo Coutinho; os ex-funcionários da casa legislativa Luiza Paes Souza e Alessandra Esteve Marins; e o advogado Luis Gustavo Botto Maia.

As medidas cautelares incluem mandados de busca e apreensão, afastamento da função pública, o comparecimento mensal em Juízo e a proibição de contato com testemunhas.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação AnjoFabrício Queiroz