Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Operação Forte do Castelo 2 na rua

Equipe BR Político

Uma ação conjunta da PF, da CGU, do MPF e da a Receita deflagrou nesta sexta-feira, 14, a segunda fase da Operação Forte do Castelo que investiga suposto esquema de corrupção em obras da Prefeitura de Belém orçadas em R$ 600 milhões. Agentes da Polícia Federal cumprem mandados de buscas na capital paraense e em Brasília. O alvo maior da investigação é o ex-prefeito de Belém Duciomar Costa (PTB), que foi preso temporariamente em 2017, na primeira fase da operação.

A Forte do Castelo 2 tem base na delação de executivos de uma construtora responsável pelas obras do Portal da Amazônia, a Macrodrenagem da Estrada Nova e o BRT-Belém, informou o Estadão.