Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Oposição fala em obstrução da base do governo a votação do Fundeb

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Parlamentares da oposição afirmaram nas redes sociais que deputados da base do governo e do Centrão fez uma manobra para atrasar a votação da renovação do Fundo Nacional da Educação Básica (Fundeb) na Câmara nesta terça-feira, 21. Os deputados teriam deixado de registrar presença na sessão no início da tarde de hoje para que não atingisse o quórum mínimo e fosse atrasada. No fim da tarde, no entanto, o governo desistiu da obstrução, a Câmara atingiu o quorum e iniciou a sessão do plenário que pode votar a proposta. Desde o fim de semana o governo tem tentado adiar a votação do fundo e emplacar propostas próprias que têm sido criticadas pelos envolvidos na sua discussão. A relatora da PEC, deputada Dorinha Rezende (DEM-TO), deve apresentar uma nova versão do texto depois da negociação com o governo.

Deputados do centrão

Deputados do centrão Foto: Dida Sampaio/Estadão

O líder do PSB na Câmara, deputado Alessandro Molon (RJ), relatou o movimento. “O governo Bolsonaro, através de sua base na Câmara, tenta impedir a votação do FUNDEB hoje”, escreveu. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também criticou a atitude e chamou de “omissão criminosa”, seguido pelo deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ). “Não adianta Bolsonaro dizer que defende as famílias e tentar impedir que os filhos dessas famílias tenham direito a uma educação de qualidade e a um futuro melhor”, afirmou.

Os parlamentares de partidos que compõem o Centrão correspondem a mais da metade do número total de deputados na Câmara. Poucas horas antes de a Câmara começar a votação da PEC na segunda, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, sugeriu adiar a votação em pelo menos uma semana, sob argumento de que o novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, precisa conhecer melhor o tema, e tem tentado desde então negociar a inclusão dos pontos defendidos pelo governo, como o repasse de 5% da contribuição da União no fundo como parte do Renda Brasil

Tudo o que sabemos sobre:

fundebCâmara dos Deputadosvotação