Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Oposição miscigenada para 2020

Equipe BR Político

As eleições municipais de 2020 movimentam os partidos em torno de uma aliança de centro-esquerda, não sem dúvidas sobre a flexibilidade de negociação do PT nessa mesa. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad traçou no Valor que o caminho, primeiro, é estabelecer um diálogo entre centro e esquerda no Congresso. Depois, as duas forças demonstrariam união em agendas comuns, como protestos ou manifestações. O “terceiro passo” seria a construção da aliança para 2020. Em São Paulo, por exemplo, o ex-governador Márcio França (PSB) poderia unir seu partido aos petistas.

“São ainda muito preliminares as conversas sobre 2020, mas vejo maturidade para que a gente coloque o interesse nacional em primeiro lugar. A ideia é aglutinar nas cidades mais importantes e mais simbólicas e há disposição para isso”, disse o ex-presidenciável à publicação. Segundo ele, uma metade dos dirigentes petistas concorda com uma aliança e a outra, não, no momento.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Fernando HaddadPT2020