Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Orçamento 2020 pode ameaçar compra de vacinas

Equipe BR Político

O governo federal quer reduzir em 7% os valores destinados à compra de vacina para 2020, de acordo com o projeto de lei orçamentária enviado ao Congresso no fim de agosto. Neste ano, o montante previsto para a compra de imunizantes é de R$ 5,3 bilhões. O plano, que ainda precisa do aval do Legislativo, é reduzir o valor para R$ 4,9 bilhões em 2020, o que representaria um corte de cerca de R$ 393 milhões, de acordo com o Estadão.

Vacinação contra o sarampo é realizada no saguão de entrada de estação de metrô em São Paulo

Vacinação contra o sarampo é realizada no saguão de entrada de estação de metrô em São Paulo. Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde disse que, apesar da previsão de corte, “não faltarão recursos para a aquisição de vacinas”. O ministério destacou que o orçamento total da pasta será superior em R$ 5,2 bilhões ao previsto para 2019, o que demonstraria “dentro de um projeto de austeridade fiscal, a prioridade para a área da saúde”.

O projeto do Planalto ocorre em meio a um surto de sarampo, sobretudo em municípios paulistas, que já levou algumas prefeituras a ficarem sem os imunizantes. Na última sexta-feira, 13, a pasta da Saúde divulgou que, desde junho, o País teve 3.339 casos novos da doença em 16 Estados.

A proposta do governo também entra em um contexto de crise fiscal, com diversos ministérios pedindo maiores recursos à pasta da Economia sob risco de terem suas funções comprometidas. Um exemplo é a Capes, que financia bolsas de pesquisa e é vinculada ao Ministério da Educação, que receberá em 2020 menos da metade do Orçamento previsto para este ano.

Tudo o que sabemos sobre:

Ministério da SaúdeOrçamentogoverno