Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Os sinais eleitorais do BC

Equipe BR Político

Muito em função das incertezas, as eleições estão no radar dos integrantes do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central a ponto de constar na ata de reunião divulgada na terça, 7, um indicativo “da permanência da Selic em 6,5% pelo menos até a próxima reunião”, informa Miriam Leitão no Globo.

“Num cenário como o que o Brasil vive, de inflação na meta e alta capacidade ociosa na economia, qual é o melhor remédio? A ata avisa que a “prescrição” é de “política estimulativa”. Quer dizer: os juros permanecerem baixos por bastante tempo para que isso incentive o crescimento”, escreve.

Tudo o que sabemos sobre:

CopomBanco Central