Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Oscar mostra que radicalização política está longe do fim no Brasil

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Bastou o documentário Democracia em Vertigem ser indicado como finalista na premiação do Oscar para deixar claro que a radicalização política ainda mantém sua imensa força no Brasil. Bolsonaristas e lulistas, como era previsível, passaram o dia se atacando mutuamente nas redes sociais tendo a discussão do filme como motivação.

Mas o maior sinal de que os discursos radicais estão bem longe do fim foi que até partidos que pregam a opção política de centro e maior abertura de diálogo, como é o caso do PSDB, também assumiram falas duras nessa brigalhada.

Os tucanos usaram o perfil oficial do partido para ironizar a indicação do filme, dando parabéns à diretora Petra Costa “pela indicação de melhor ficção e fantasia”. Em seguida, o perfil tucano defendeu que “o caminho para resolver os problemas do Brasil não é pelo extremismo. Precisamos agir mais e gritar menos. Pelo fim da gritaria, pelo início da transformação”. Pelas postagens, entretanto, parecem mais querer por lenha na fogueira do radicalismo do que tentar apagá-la.