Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Oxfam: Desigualdade aumentou na última década

Equipe BR Político

A desigualdade do mundo se aprofundou na última década e, em 2019, os mais de 2 mil bilionários do mundo detinham mais riqueza do que 60% da população mundial, ou cerca de 4,6 bilhões de pessoas, de acordo com relatório da ONG britânica Oxfam divulgado na noite de domingo, 19. O estudo foi saiu na véspera do Fórum Econômico Mundial, que reúne líderes, chefes de Estado e empresários em Davos, na Suíça. 

O aumento do abismo entre os mais pobres e mais ricos nos últimos dez anos teve como principal motivo, segundo o documento, um sistema econômico que não valoriza o trabalho de mulheres e meninas. De acordo com a organização, os homens detêm 50% a mais de riqueza do que as mulheres no mundo. O estudo estima que se as horas dedicadas ao trabalho doméstico e cuidado de pessoas nos lares, desenvolvido majoritariamente por mulheres, fossem contabilizadas e remuneradas, agregaria pelo menos US$ 10,8 trilhões à economia mundial por ano.

Além disso, o relatório estima que o 1% mais rico do mundo detém mais que o dobro da riqueza de 6,9 bilhões de pessoas. Segundo a organização, as conclusões apontam que “a desigualdade está fora de controle”.

A ex-presidente Dilma Rousseff comentou o estudo em uma série de tweets em sua conta na rede social. “Desigualdade criminosa”, afirma Dilma sobre as revelações do relatório.